Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mitologia em Português

Mitologia em Português

24 de Maio, 2020

A lenda de Teresa Fidalgo

A estranha lenda de Teresa Fidalgo, também conhecida como a do fantasma de Sintra, deve aqui ser introduzida com uma pequena história mais pessoal. Há uns anos um dos nossos colegas estava a viver no México quando um amigo dele lhe quis mostrar um vídeo muito estranho. Retirado de um programa da manhã desse país, ele mostrava um suposto fantasma português que vivia numa curva da zona de Sintra, em Portugal.

O fantasma de Teresa

A trama do pequeno vídeo era relativamente simples - uns jovens andam por "Sintra" no meio da noite, dão boleia a uma jovem chamada Teresa Fidalgo, e ela causa-lhes um acidente mortal. Quando o faz, revela que ela é um fantasma de uma jovem que faleceu num acidente de automóvel nesse mesmo local. E é somente essa a lenda desta figura, sem tirar nem pôr uma vírgula em toda a história - ela era uma jovem que, supostamente, morreu numa curva de uma estrada de Sintra e agora assombra os vivos, levando-os para as suas próprias mortes no mesmo local em que ela própria um dia faleceu.

No programa mexicano, a apresentação deste vídeo foi seguida por uma discussão de "especialistas", que o analisaram e, com base nas supostas "provas", o proclamaram como um acontecimento completamente real. E então, esse amigo mexicano foi perguntar ao nosso colega se o vídeo - e a lenda - eram mesmo verdadeiros...

Sara Cipriano, que um dia fez de Teresa Fidalgo

Mas não eram e não são! Não existe qualquer referência real a esta suposta lenda de Teresa Fidalgo antes da criação desse vídeo. De facto, hoje até já se sabe que se tratava de uma curta-metragem portuguesa, produzida por David Rebordão e de título A Curva, sem qualquer fundamento real, que assentou no conceito de found footage para efeitos significativos de publicidade e marketing.

Revimos agora o vídeo e o que nos fascinou - e nos fez ver que era tudo mentira - é mais ou menos o que parece ter levado o nosso colega à mesma ideia há alguns anos atrás - os diálogos claramente ficcionais, a estapafúrdia ideia de se dar boleia a um fantasma (se isso é possível, porque não levá-lo a jantar a um drive-in?!), o final com falsas mortes, a notória falsidade do vídeo ter sido gravado e encontrado em Sintra, etc. Na verdade, a jovem que um dia fez de Teresa Fidalgo até pode ser vista, alguns anos mais tarde, na segunda fotografia acima, bastando comparar as semelhanças das duas fotos para que a realidade seja posta a nu!

 

Assim sendo, na altura o nosso colega ainda confrontou a produção do programa mexicano com essas falhas, mas não mostraram qualquer interesse em apresentar este outro lado da questão. Os "especialistas" do programa tinham dito que era verdade e, por isso, tinha de ser verdade, por muito mentira que o fosse... e assim nasceu Teresa Fidalgo, lenda que se acreditava (falsamente) ser de Sintra, e que depressa foi publicada pelo mundo fora, continuando a ser reutilizada nos nossos dias como se de um verdadeiro fantasma se tratasse (quando é somente uma criação totalmente ficcional!), em mensagens em corrente como "Sou Teresa Fidalgo e se não postares isto em mais 20 fotografias, vou dormir contigo para sempre" ou "Tenho saudades, sou Teresa Fidalgo, hoje completo 26 anos de morte, se não enviar isto a 20 pessoas, dormirei a seu lado para sempre, se não acredita pesquise no Google".

~~~~~~~
Gostas de temas como este? Podes seguir-nos no Twitter, no Facebook (novo), ou receber as nossas novidades no teu e-mail de uma forma simples, rápida e gratuita!


24 de Maio, 2020

A lenda da Gruta da Moeda

Muito próxima da cidade portuguesa de Fátima pode ser encontrada a Gruta da Moeda. É, como o respectivo site nos informa, uma gruta com extensão visitável de cerca de 350 metros, cuja beleza nos pode ser apresentada parcialmente nesta fotografia panorâmica tirada por um dos seus visitantes:

Porém, o que nos interessa particularmente é a sua lenda. O site já mencionado acima relata a seguinte:

Em tempos idos, um homem abastado destas redondezas ao passar por um bosque, em torno de um algar, foi assaltado por um bando de malfeitores que lhe tentaram saquear a bolsa de moedas que trazia à cintura. Com a confusão do assalto, o homem caiu para dentro do algar, levando consigo a bolsa de moedas tão cobiçada pelos assaltantes. Pelo precipício se espalharam e perderam irremediavelmente as moedas, dando ao algar o nome pelo qual ainda hoje é conhecido - Algar da Moeda.

 

Contudo, há já alguns anos contaram-nos uma versão popular significativamente diferente. Segundo ela, a "Gruta da Moeda" tinha esse nome porque quando Nossa Senhora apareceu em Fátima, numa das viagens para o seu encontro com os Três Pastorinhos deixou cair a sua carteira numa gruta próxima do local, onde viria a ser encontrada alguns anos mais tarde.

 

É possível que esta segunda versão se trate de um mero mito, ou de uma versão um tanto ou quanto satírica da outra lenda, mas o que ambas nos mostram é um aspecto das lendas e mitos que foi sendo repetido ao longo dos séculos - um local tem um determinado nome (ou característica), a razão original perdeu-se com o tempo, e então surgem tentativas de justificar o nome conhecido de diversas formas, algumas mais naturais do que outras.

~~~~~~~
Gostas de temas como este? Podes seguir-nos no Twitter, no Facebook (novo), ou receber as nossas novidades no teu e-mail de uma forma simples, rápida e gratuita!