Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

16 de Agosto, 2021

A lenda da Cabeça da Velha (na Serra da Estrela)

A lenda da Cabeça da Velha é um bom exemplo de um problema significativo que há nos nossos dias de hoje. É demasiado fácil, quando se busca a origem de "algo", pura e simplesmente abrir-se o Google, colocar-se meia dúzia de palavras por lá, e depressa nos contentarmos com o resultado, mesmo que ele possa até não estar correcto.

A Lenda da Cabeça da Velha

Por exemplo, na Serra da Estrela pode ser encontrado um local conhecido como a "Cabeça da Velha". Tem esse nome porque, como é fácil notar na imagem acima, se assemelha à face enrugada de uma idosa. Mas será que tem alguma lenda por detrás dela? Quem decidir recorrer ao Google depressa encontrará, sem muitas dificuldades, alguma página como a do turismo da Covilhã. A lenda que apresenta é muito simples - dois amantes da Serra da Peneda andavam a encontrar-se às escondidas com a ajuda de uma velha aia. Por razões menos claras, prometeu até que se os traísse se transformaria em pedra. Um dia, o tio da jovem apaixonada, que não consentia o namoro, viu a velha com uma carta, que se apurou ser de conteúdo amoroso, e então forçou-a a trair os amantes, obrigando-a a divulgar o local do próximo encontro. Depois, quando os dois jovens se encontraram no local combinado, viram que a velha se tinha mesmo transformado em pedra e depressa compreenderam que tinham sido traídos. Fugiram para a Galiza para poderem viver o seu amor.

 

Esta lenda da Cabeça da Velha é, de facto, muito simples, mas quem prestar atenção à versão ali mencionada verá que ela se refere à "serra de Peneda", ou seja, a um local que está a quase 200 Km de distância (em linha recta). A rápida fuga dos amantes para a Galiza, no noroeste de Espanha, ainda mais indica que toda a história não se refere à Serra de Estrela, mas sim a um local completamente distinto. Ou seja, para se escrever aquela pequena história "da Covilhã" (as aspas são intencionais e aqui bem justificadas), alguém foi pago para ir ao Google e, sem qualquer sentido crítico, copiar o que viu por lá, mesmo que não faça qualquer sentido no contexto covilhanense.

 

Mas então, se existe uma Cabeça da Velha também na Serra da Estrela, qual é mesmo a sua lenda? Existem muitos outros locais em Portugal com nomes semelhantes - o Calhau da Velha, o Penedo da Velha, o Cabeço da Velha, etc. - e as suas lendas podem, de um modo geral, ser resumidas em dois grandes polos:

  • Num deles, uma velha vivia perto de uma determinada rocha, e então o local tomou o nome por esta ter realizado alguma acção notável no local. Por exemplo, a Pedra Amarela, em Sintra, também poderia ter tomado um nome como "Penedo da Velha dos Ovos";
  • No outro, "algo" aconteceu e fez com que uma velha se transformasse em pedra, como no exemplo já recontado acima. Nestes casos, a rocha em questão tem, naturalmente, a forma humana.

 

Face ao segundo polo, e porque o local em questão na Serra da Estrela tem mesmo a forma humana, como já vimos acima, a existir uma lenda associada a ele, teria de nos explicar o porquê da transformação. Não conseguimos encontrar nenhuma que o fizesse - é provável que, a ter existido no passado, se tivesse tratado de uma lenda oral que foi sendo progressivamente esquecida, como afiança o facto de existir também uma "Cabeça do Velho" a cerca de 13 Km de carro, também ela sem qualquer lenda hoje associada.

 

Mas, ao mesmo tempo, os mitos e lendas não são entidades estáticas. Não existe ninguém que diga, legalmente, que não podemos criar as nossas próprias histórias. Assim sendo, porque não imaginar uma história de amor eterno entre o Velho e a Velha, nestas terras da Serra da Estrela, quando todas as noites eles fitam um mesmo céu e recordam as incontáveis pessoas que ao longo do tempo foram passando nestes locais e reconheceram as suas duas figuras gravadas na eterna pedra? E não precisam do Google para si - basta a imaginação...!

Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades? Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail!