Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Mitologia em Português

A lenda brasileira da Mula Sem Cabeça

01.05.20

Inspirados pela obra ficcional O Saci de Monteiro Lobato, em que muitas destas criaturas brasileiras aparecem quase lado a lado, começamos este novo mês com a apresentação de três lendas provindas do Brasil.

Mula Sem Cabeça

A primeira delas, a de hoje, é a lenda da Mula Sem Cabeça, também conhecida como Burrinha-de-Padre. É uma lenda que parece ter sido famosa - é muito mencionada no inquérito conduzido por Monteiro Lobato, juntamente com a do Saci e do Lobisomem - mas cujos contornos variam um pouco de região para região brasileira. O que têm em comum todas essas versões? Dizem-nos que a Mula Sem Cabeça era uma mulher que tinha sido sido metamorfoseada nessa estranha figura devido a um enorme pecado que cometeu, e depois condenada a vaguear todas as noites enquanto deitava fogo ardente pelas ventas e relinchava de forma assustadora*.

 

O pecado cometido por esta mulher, futura Mula Sem Cabeça, varia significativamente - na versão de Monteiro Lobato ela é apanhada num cemitério a comer o corpo de crianças falecidas. Noutra versão ela apaixonou-se por um padre. Numa terceira, teve relações sexuais com um antigo pároco. Ou, se preferirem uma resposta mais geral e horizontal, o que a mulher fez foi transgredir de alguma forma as leis e preceitos da Igreja. E, como tal, sofreu uma punição divina.

 

Porém, o que não encontrámos foi uma história fiável que explicasse o porquê da transformação numa mula, ou a razão para esta não ter cabeça. Porque se transformou a mulher numa Mula Sem Cabeça? Segredos dos deuses, ou talvez uma associação com uma outra lenda já há muito perdida?

 

 

*- Como é que um ser sem cabeça relincha e tem narinas é algo que nos escapa por completo, mas são várias as versões da lenda que mencionam que o fogo sai desse preciso lugar - outras referem simplesmente o pescoço como fonte das chamas!

~~~~~~~
Gostas destes temas? Recebe-os no teu e-mail, de uma forma simples e totalmente gratuita:

Mais para ler