Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Sempre ouvimos dizer que a lenda de Paul Bunyan é uma das mais famosas dos Estados Unidos da América. Mas, na verdade, não existe apenas uma, como no caso de George Washington e a cerejeira, mas sim um conjunto muito grande de histórias associadas a esta figura. Sobre elas, a grande questão deverá ser... será que são verdade? Ou, para sermos bem mais precisos, onde terminam as possíveis lendas desta figura e começa a sua vida puramente ficcional? Poderá parecer uma questão estranha - a maior parte das lendas apenas "existe", sem que se saiba muito bem como começou - mas o que é mais curioso neste caso é que até temos um conhecimento significativo sobre como toda a história evoluiu.

A lenda de Paul Bunyan

No início do século XX parece que já existiam diversas lendas de Paul Bunyan, mas apresentavam-no quase exclusivamente como um lenhador capaz de feitos verdadeiramente impressionantes na área em que trabalhava. É daí que parece surgir o touro azul, que arrastava os troncos cortados por este grande homem, com a sua estranha cor a ser justificada por ter passado por um tempo demasiado gélido na sua juventude.

Depois, ao longo das décadas e com um conjunto de histórias que acabarão por ser publicadas por volta de 1922 numa obra de nome The Marvelous Exploits of Paul Bunyan, é que começaram a surgir muitos outros relatos associados a esta figura. São fragmentos que vão mencionando o tamanho gigantesco do machado do herói e de Babe (o touro azul que já pesava 2000 Kg na sua juventude), o facto do famoso par ter gerado vários lagos com as suas pisadas gigantescas, a criação de montanhas (e.g. o Grand Canyon americano tem a sua formação atribuída à passagem deste gigante com o seu machado, que quando arrastado foi formando um enorme buraco no chão), e outras tantas coisas que tais. Também adicionam mais personagens à história, novos companheiros (humanos e animais) para este gigante, fazem dele o inventor de diversos acessórios da indústria madeireira, e assim por diante...

 

Mas será que tudo isso já constava das lendas associadas a Paul Bunyan em inícios do século? A obra de W. B. Laughead mencionada acima, que pode ser lida gratuitamente aqui, dá-nos duas pistas muito significativas em relação a toda essa questão - não só a sua capa anuncia que as histórias aí constantes foram "embellished for publication" (i.e. embelezadas para a publicação, dando a entender que não são precisamente as originais), como também existem diversos momentos das histórias que referem o nome e a actividade da empresa de publicação, uma tal "Red River Lumber Company". Assim, a esta figura podem ser associados dois grandes momentos - um primeiro, em que potenciais histórias deste herói circulavam oralmente entre madeireiros (nesse sentido, recorde-se até o caso de Joe Magarac e os trabalhadores da indústria do aço); e um segundo, em que Paul Bunyan foi reaproveitado para diversas campanhas publicitárias. Foi esse último contexto que fez com que a sua lenda original e a (nova) ficção se confundissem para sempre, tornando impossível discernir onde começava uma e acabava a outra, num contexto a que alguns parecem chamar fakelore, um misto do folklore original com invenções que lhe vão sendo associadas posteriormente. Nesse sentido, a história que une esta figura a um rio redondo, que ele e os seus companheiros depois transformam num lago, é provavelmente a mais famosa de todas elas.

 

Agora, quando se pensa na lenda de Paul Bunyan, pensa-se não nas suas histórias potencialmente originais, que pareciam já existir antes do ano de 1900, mas numa entidade estrambótica que foi sendo criada ao longo de décadas, e que pode ser resumida assim - ele era um lenhador (mais tarde, um gigante), capaz dos mais diversos feitos nas zonas por onde passou, enquanto buscava novos locais onde exercer a sua arte. É dessa síntese que nascem as suas (muitas) outras aventuras, mas não sabemos, nem é possível sabê-lo hoje, em que medida já eram parte da tradição oral em que se basearam. Por exemplo, numa dada lenda Paul Bunyan corta todos os pinheiros de uma montanha gigantesca; numa outra, engana os seus colegas de profissão, para que voltem a casa sem serem pagos; numa terceira, transforma um rio redondo num lago profundo, como já foi referido acima. Não sabemos quais destas três, se alguma delas, já fazia parte da tradição oral da figura, mas são pequenas aventuras como essas - raramente ultrapassam uma página - que constituem as muitas lendas que nos EUA foram sendo associadas a este herói...

~~~~~~~ ~~~~~~~ ~~~~~~~
Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades?
Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail ou no Twitter!
~~~~~~~ ~~~~~~~ ~~~~~~~