Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Hoje, partimos em busca do verdadeiro Dr. Bayard. Há uns dias um dos nossos colegas estava com muita tosse. "Toma aí um rebuçado", foi-lhe dito, e então, ao olhar para o pequeno invólucro, surgiram-lhe duas grandes questões - quem foi esse criador dos rebuçados para a tosse?  E, talvez tão importante, será ele a principal figura masculina representada nos invólucros e caixas da marca? Em buscas de respostas contactámos a marca, que gentilmente nos cedeu alguma informação útil.

Um pacote de rebuçados Dr. Bayard

Começando pelo segundo ponto, o mais simples dos dois, foi-nos dito que "A figura original, tal como a assinatura original, estavam já presentes na lata metálica que o Dr. Bayard ofereceu a Álvaro Matias. Não temos maneira de confirmar se seria uma representação do criador ou [um desenho] meramente ilustrativo. Quanto às outras três figuras, foram criadas mais tarde aquando do processo de industrialização dos rebuçados, de maneira a representar um produto para toda a família."

Ou seja, em suma, a principal figura masculina representada nos invólucros e caixas da marca, de um homem de meia idade a tossir, dificilmente terá sido a do próprio médico, na medida em que seria invulgar, ou deveras estranho, que o criador da fórmula possuísse uma lata com o desenho da sua própria cara. Faz muito mais sentido que se trate de uma figura estilizada, a representar um homem a tossir, para simbolizar o que os rebuçados pretendiam combater.

 

Mas, afinal, quem foi esta figura tão misteriosa? A marca disse-nos que "Infelizmente, perdemos o paradeiro ao Dr. Bayard logo não temos mais informação sobre o primeiro nome ou algo mais." Explique-se. Segundo a história presente no respectivo site, Álvaro Matias conheceu este homem estrangeiro durante a Segunda Guerra Mundial e tornaram-se amigos. Quando a guerra terminou, e certamente como forma de agradecer essa amizade e apoio em tempos difíceis, foram deixadas por ele em Portugal "a receita destes rebuçados, [dentro de] umas latas pequenas e redondas, com o desenho de uma cara a tossir". Em seguida o médico foi-se embora, presume-se que para a sua terra-natal, e desaparece de toda a história. Mas quem seria ele, ou o que lhe aconteceu depois?

 

Será toda a história uma mera lenda? Dificilmente, porque a receita dos rebuçados existe e alguém terá de a ter criado, algo que as personagens puramente lendárias não têm capacidade para fazer. Mas então, quem foi o criador de toda a fórmula? Dele, segundo a informação do site, sabemos essencialmente que falava francês, que tinha mulher e filha, e que, supõe-se, tenha sido médico; mas não temos conhecimento é de algo muito importante, se o nome pelo qual ficou conhecido era mesmo o seu, um apelido, ou apenas uma espécie de alcunha adoptada pelo próprio para efeitos de marketing.

Descartámos logo a terceira hipótese, porque em nada ajudava na nossa busca. Depois, encontrámos diversos "Dr. Bayard", em prénom e em apelido. Talvez um dos mais promissores tenha sido Henri-Louis Bayard, de Medicina Geral, mas esse faleceu em 1852. Vários outros nasceram, ou morreram, cedo ou tarde demais para serem a figura que procuramos. Já um tal Otto Bayard viveu entre 1881 e 1957, nasceu e faleceu na Suíça, e teve pelo menos três filhas (doutoradas em Medicina, acrescente-se); sobre este, sabemos que até viajou por países europeus, mas não encontrámos qualquer registo de uma passagem por Portugal, sendo certamente possível que tenha passado por cá. Poderíamos procurar outras hipóteses - nomeadamente, contactar todos os Bayards de França, com a esperança de que algum deles tivesse um bisavô que viveu em Portugal - mas isso já ultrapassa as nossas especialidades. Deixamos essa hipótese para quem perceber mais destes temas modernos e a quiser explorar...

O fundador da Dr. Bayard

Mesmo que não tenhamos conseguido encontrar a verdadeira identidade deste importante criador estrangeiro, a história ainda não está completa. Se a fórmula original não parece ser portuguesa, o fundador da empresa, tal como a conhecemos hoje, foi Álvaro Matias, que pode ser visto com os netos na fotografia acima  (que nos foi gentilmente cedida pela empresa). A adaptação dessa fórmula, bem como a sua comercialização, é puramente nacional - e, essa sim, sabemos bem a quem se deveu, sem qualquer dúvida!

 

Volte-se então às questões originais, para uma breve conclusão - não conseguimos descobrir, sem margem para dúvidas, quem foi o criador da fórmula dos rebuçados Dr. Bayard, mas das quatro figuras representadas no pacote do produto apenas uma delas é original, e ela dificilmente representará o criador do produto (tal como não representa o responsável português pela sua comercialização). Se foram quase incontáveis as pessoas que nos afirmaram, peremptoriamente, que a figura representada nos invólucros dos rebuçados era a do seu criador, esse é um grande mito dos nossos dias, que pelo menos pudemos desmistificar hoje mesmo...

Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades? Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail!