Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

21 de Novembro, 2021

O (outro) Jardim Zoológico de Lisboa

Quando, hoje, se fala de Jardim Zoológico de Lisboa, as pessoas tendem quase sempre a pensar num recinto lisboeta que está localizado na chamada Quinta das Laranjeiras. E é, de facto, aí que ele está, desde 1905 até aos nossos dias de hoje, mas o que já poucos parecem saber é que a capital de Portugal já teve, em outros tempos, um zoo num local muito diferente. Entre os anos de 1884 e aproximadamente 1905 da sua história - ou seja, durante quase 21 anos - ele esteve num local que ora chamam "Parque de São Sebastião da Pedreira", ora chamam "Parque da Palhavã", ou mesmo "Parque de Santa Gertrudes", mas que na verdade são quase um e o mesmo sítio... e que, ainda menos pessoas parecem saber, ainda existe nos nossos dias de hoje!

Entrada do antigo Jardim Zoológico de Lisboa

Na imagem acima pode ser vista uma rua de Lisboa por onde passam milhares e milhares de pessoas todos os dias. Esta entrada acastelada foi outrora a do Jardim Zoológico de Lisboa - ou, como era chamado na altura, o "Jardim Zoológico e D'Acclimação". O nome gravado nesta entrada desapareceu com os anos, mas a entrada ainda lá está, impávida e serena, como no primeiro dia de todo o espaço. Na altura a entrada custava "100 reis" (não fazemos ideia de quanto será em escudos ou euros), "50 reis para crianças até aos 12 anos e militares sem graduação", com preços que dobravam às quintas-feiras.

 

Agora, uma pessoa mais curiosa poderá perguntar o que aconteceu a todo o espaço... chegou aos nossos dias um pequeno guia literário deste primeiro zoo, datado de 1884, em que são explicadas as regras do local, onde são reveladas as 56 espécies que lá estavam, e em que é até apresentado um mapa de todo o espaço. Nesse mapa - já voltaremos a ele - é dito que o recinto tinha "14 hectares, oito de parque e seis de terreno arrendado", e o que aconteceu foi que em poucos anos parte desse terreno - presume-se que o arrendado - deixou de estar disponível, o que levou os responsáveis a procurar um novo local para o seu Jardim Zoológico de Lisboa, acabando este por fixar-se, em 1905 e como já dito antes, na Quinta das Laranjeiras. Mas, então, onde está hoje esse espaço anterior?

Mapa do Jardim Zoológico de Lisboa, no espaço antigo

Na imagem acima pode ser vista uma comparação entre o espaço do antigo Jardim Zoológico de Lisboa e o mesmo local tal como ele está nos dias de hoje. A laranja e a vermelho assinalaram-se uma torre que existe no local e a entrada já mostrada acima. Postos assim, lado-a-lado, os dois espaços, é fácil notar a semelhança que ainda têm hoje, passado mais de um século, até na geometria das ruas que circundam o local, com a Fundação Calouste Gulbenkian a ocupar, agora, parte do jardim original. É difícil saber-se se, passado esta centena de anos, ainda algo resta do espaço zoológico de outros tempos, mas podemos tentar perceber isso...

 

No mapa acima, como já foi referido, encontravam-se oito hectares de parque próprio e seis de terreno arrendado. O primeiro desses dois talhões está na parte superior da imagem, enquanto que o espaço arrendado era onde se localizava a entrada, ou seja, na parte inferior. A existir ainda algo deste espaço antigo, teria de ser entre o que é agora o Museu Calouste Gulbenkian e a entrada do recinto zoológico (o remanescente, na parte superior da imagem, teve vários usos ao longo das décadas, incluíndo o de Feira Popular em 1943). Não abundam, imagens do espaço em questão, mas ele pode ser visto numa gravura de um jornal da época, aqui invertida para reter a perspectiva apresentada acima:

Interior do antigo Jardim Zoológico de Lisboa

Quase ao centro pode ser vista a entrada do recinto (o palácio ao fundo ainda existe, pertence hoje ao Exército), e do lado esquerdo está a torre a que já aludimos acima. Percebem-se aqui pelo menos duas estruturas interiores do jardim, uma ao lado esquerdo da entrada e outra quase na margem do lago... mas parecem ambas frágeis, temporárias, incapazes de sobreviver a um século do nosso tempo humano. Portanto, se algo ainda nos chegou do espaço deste antigo Jardim Zoológico de Lisboa, será apenas a própria entrada, a torre que flancava o recinto, e talvez algumas árvores do seu interior, todos eles num espaço privado a que não é fácil conseguir aceder nos nossos dias. Mas a referência a um espaço que em outros tempos até parece ter sido bonito, essa, poderá perdurar na memória de todos aqueles que se cruzem com a sua antiga entrada, hoje na Rua Marquês de Fronteira (antiga "Estrada da Circunvalação"), a menos de 200 metros do Corte Inglés...

Gostas de mitos, lendas, literatura ou curiosidades?
Recebe as nossas publicações futuras por e-mail - é gratuito e poderás aprender muitas coisas novas!

2 comentários

Comentar publicação