Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Mitologia em Português

14 de Maio, 2020

Porque se diz que os faraós do Egipto eram deuses na terra?

Pirâmide de Unas

Uma ideia que nos é muito passada em tempos de escola é que os faraós do Egipto eram vistos como deuses na terra. É uma ideia que está tão enraizada na cultura popular que até se torna difícil compreender de onde ela vem, até porque são poucos os textos escritos em papiros que nos chegaram dessa altura. Porém, quem consultar os textos nas paredes da pirâmides (e a esse tema voltaremos daqui a uns poucos dias) poderá compreender facilmente a origem dessa ideia. Nesse sentido, vejam-se aqui três sequências presentes na Pirâmide de Unas:

 

Se [o faraó] Unas for enfeitiçado, [o deus] Atum será enfeitiçado,
Se Unas for oposto, Atum será oposto,
Se Unas for atacado, Atum será atacado,
Se Unas for parado no seu caminho, Atum será parado.
Unas é Hórus, Unas veio depois do seu pai,
Unas veio depois de Osíris. [Sequência 310]

Levantem a vossa cabeça, ó deuses que estão no céu!
Unas veio, para que o possam ver,
Tendo-se tornado um grande deus. [Sequência 252]

Levem Unas com vocês,
Para que possa comer do que vocês comem,
Para que possa beber do que vocês bebem,
Para que possa viver do que vocês vivem,
(...)
Para que possa navegar no que vocês navegam. [Sequência 143]

O que é muito notório, nestas três sequências, é uma relação íntima entre as figuras divinas e o Faraó Unas, quase como se estivessem, todos eles, em pé de igualdade. Esta visão do ser humano a par dos deuses contrasta bastante, por exemplo, com a visão grega, em que por muito que um herói lute só pode converter-se numa figura divina após a morte, como é bem conhecido do caso de Hércules. No entanto, como estas linhas provam a visão egípcia era muito diferente - o faraó, pela sua importância cultural, já era visto como um deus terreno, uma espécie de novo Hórus, algo que atestam os textos hieroglíficos nas paredes de muitas pirâmides.

Infelizmente, estes textos não nos explicam é o limite dessa ideia - será que os habitantes do Egipto nessa altura consideravam o seu monarca mesmo como um deus, semelhante a Atum ou Hórus, ou reconheciam nele um carácter parcialmente humano, já que este, contrariamente aos deuses dos seus mitos, tinha de um dia morrer para este mundo? Mesmo que ambos fossem vistos como deuses, será que a reverência dedicada ao faraó e aquela prestada a figuras como Rá eram somente uma e a mesma? Isso já é mais difícil de se saber, visto que os poucos textos que nos chegaram raramente parecem falar desse aspecto cultural de uma forma imparcial.

~~~~~~~
Gostas de mitos, lendas e literatura? Podes seguir-nos no Twitter, no Facebook (novo), ou receber as nossas novidades no teu e-mail de uma forma simples, rápida e gratuita!