Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

13 de Outubro, 2021

Sobre o mil em algarismo romano

Se já cá falámos de alguns algarismos romanos, nomeadamente o debate entre IV e IIII, hoje contamos uma história bem menos vulgar, a do mil em algarismo romano. Sim, ele escreve-se "M", como é provável que todos os leitores já saibam, mas se os números - sejam eles os dos Romanos ou Árabes - nasceram pela necessidade de se contabilizar algo, em que circunstâncias é que os seus criadores necessitavam de contar até um número tão elevado? Até convidamos possíveis leitores a pensarem nisso - quando foi a última vez que contaram até mil?!

O mil em algarismo romano

De facto, o mil, enquanto número, é raramente atingível nas nossas vidas diárias, excepto quando algum brincalhão, com óbvio gozo, nos insta a contarmos até esse número. Assim, o que aconteceu entre os Romanos é que eles raramente parecem ter sentido a necessidade de o utilizar, excepto para contabilizarem distâncias longas. Se hoje dizemos que este ou aquele local estão a X Km de distância, no tempo dos Romanos miliários como o acima também indicavam distâncias, mas faziam-no com base em "M. P.", que não significa mais do que "mil passos" dos legionários que contaram essa distância. Okay, não era propriamente uma ciência muito exacta, haviam algumas distâncias de mil passos muito maiores que outras, mas a ideia funcionava e cumpria o seu objectivo.

 

Além disso, essa contagem das distâncias em "M. P." teve uma consequência adicional, que foi o de se passar a chamar M, para mille, ao próprio número. Assim o usamos, assim obtemos o nosso mil em algarismo romano, mas nem sempre funcionou assim - antes desse tempo, o mesmo número também podia ser representado como o um ("I") com um traço perpendicular por cima, como que a dizer "um multiplicado por mil". Ou seja, se alguém quisesse representar um número como "2021", poderia fazê-lo como MMXXI ou IIXXI, mas neste último caso os dois primeiros algarismos teriam de ter um traço contínuo horizontal sobre a sua posição, para indicar a sua multiplicação por mil; neste caso específico nem seria muito difícil distingui-los sem esse elemento, mas caso contrário os números 2 e 1001 poderiam ter uma representação semelhante como "II", o que seria muito pouco claro para quem os fosse ler...

 

Portanto, o mil em algarismo romano é hoje representado como "M", numa designação que surgiu dos "mil passos" que os legionários romanos contavam nas muitas distâncias que percorriam, mas nem sempre assim o foi...

Gostas de mitos, lendas, literatura ou curiosidades?
Recebe as nossas publicações futuras por e-mail - é gratuito e poderás aprender muitas coisas novas!