Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Mitologia em Português

15 de Janeiro, 2020

Sobre o "Roman de Renart"

O Roman de Renart (ou Reynard), que é como quem diz em português O Romance de Renart, pode ser definido como um conjunto de histórias medievais com a sua origem em França, em que o raposo que dá o título a esta obra tem muitas aventuras. O que a obra tem de especial, face a muitas outras da época, é que foi tão, mas tão popular no seu tempo, que até teve um impacto significativo na língua francesa - o nome deste animal, que originalmente se dizia goupil, foi sendo alterado progressivamente para renard, tal foi a fama desta figura medieval e das suas aventuras! Mas de que falam elas, afinal?

Do Roman de Renart

Essencialmente, podem ser vistas como uma espécie de evolução das fábulas de Esopo. Os animais mantêm as características que esperaríamos encontrar em cada um deles - notavelmente, este raposo é muito matreiro, o leão é o rei dos animais, etc. - mas são interligados de uma forma mais contínua. E assim, numa dada altura os vários animais lá se fartam das constantes maldades de Renart e decidem unir-se contra ele, e é essa a principal aventura deste romance, a forma como ele é capaz de escapar, uma e outra vez, dos muitos e constantes problemas em que se vai metendo.

Face a esta breve descrição poderia pensar-se que o Roman de Renart é uma obra para crianças, mas essa ideia é significativamente falsa. Claro que as crianças até a podem ler, mas existem alguns aspectos da obra que podem ser vistos como pouco indicados para elas - por exemplo, numa dada altura é explicado que o anti-herói desta história violou a esposa do lobo Ysengrimus, seu principal inimigo; noutra, ele devora uma das personagens mais dóceis sem dó nem piedade; numa terceira, diz converter-se à religião e procurar absolvição dos seus erros do passado, apenas para depois enganar os companheiros e fazer ainda mais maldades.

 

Mas... ao mesmo tempo, este Roman de Renart é uma obra de leitura agradável, pelo menos para os mais velhos. Faz rir um pouco, não pelos (muitos) maus actos do seu anti-herói, mas porque existe aqui um subtexto muito jocoso, que faz o leitor perguntar-se, uma e outra vez, se será desta que o raposo será condenado pelos seus crimes, ou se acabará por encontrar, como antes, uma nova solução para escapar a tudo e a todos. E será que escapa? Ou será que, enquanto anti-herói, as suas aventuras acabam, repetidamente e até ao fim da obra, sem qualquer punição real, e sem que Renart emende os seus comportamentos? Essa já é uma resposta que só saberão aqueles que leiam este texto, cujo final naturalmente não iremos contar aqui...

 

P.S.- Caso ainda não estejam convencidos da fama e popularidade desta obra, até podemos adicionar que vários épicos nacionais - o Renert oder de Fuuß am Frack an a Ma'nsgrëßt do Luxemburgo, o Van den vos Reynaerde dos Países Baixos, entre outros - foram baseados nesta mesma história de origem francesa. E isso diz muito, porque demonstra que não só estas aventuras foram populares na Idade Média, mas continuaram a sê-lo até aos nossos dias... 

~~~~~~~ ~~~~~~~ ~~~~~~~
Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades?
Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail ou no Twitter!
~~~~~~~ ~~~~~~~ ~~~~~~~