Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

A origem da palavra alfarrabista é curiosa. Qualquer dicionário nos saberá informar que essa palavra se refere a uma pessoa que vende livros usados, que por sua vezes também podem ser designados por alfarrábios. Mas porque têm esse nome, tanto quem os vende como o produto que por eles é vendido?

A origem da palavra 'alfarrabista', o filósofo Al-Farabi

A origem da palavra alfarrabista deve-se ao filósofo árabe Abu Nasr Al-Farabi, conhecido em Latim como Alpharabius, que escreveu diversos livros sobre as mais diversas áreas da Filosofia. Até aqui tudo bem, ele até se tratou de um autor de fama significativa, mas com o passar dos tempos os seus livros começaram a ser considerados na cultura ocidental como inúteis (e, na verdade, eram-no para a maioria das pessoas), e/ou ilegíveis (até porque, como é natural, estavam na língua árabe). Isto levou a que os livros que se pensava terem essas mesmas características ficassem, também eles, conhecidos sob a designação geral de alfarrábios, até porque eram poucos os que ainda tinham hipótese de os ler e constatar se tinham alguma utilidade real.

Hoje, o que um alfarrabista faz é quase precisamente isso, pegar em livros que a maior parte das pessoas poderá ver como inútil e, depois, considerando o seu conteúdo individual, tentar definir o que deve ser feito com eles. É uma boa ideia, naturalmente, mas que agora deixa de lado um parte cruel do processo de outros tempos - originalmente, esses alfarrábios eram condenados à destruição pelo fogo, até porque quem tinha acesso a eles raramente conseguia ver qualquer motivo real para a sua preservação. E, assim, perderam-se muitas das obras escritas do nosso passado colectivo, porque muitos de aqueles que a elas tinham acesso as consideraram como pouco importantes para os dias em que viviam...

Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades? Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail!

2 comentários

Comentar post