Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Mitologia em Português

11 de Fevereiro, 2006

O mito de Orfeu e Eurídice

O mito de Orfeu e Eurídice sempre foi, para mim em particular, um dos mais belos da Mitologia Grega. É um mito que deixa muito que pensar, a todos os níveis, e em que o músico, poeta, e semideus Orfeu tem um papel muito principal, como se pode ver neste pequeno resumo:

Orfeu e Eurídice

Filho da musa Calíope e de Apolo, quando Orfeu tocava a lira (inventada por ele ou a qual lhe foi dada por Apolo, dependendo da origem do mito) aconteciam coisas miraculosas, como as pedras moverem-se, os animais selvagens ficarem mansos ou mesmo as águas dos rios pararem por completo o seu movimento. Amava a ninfa Eurídice, a qual eventualmente morreu devido a uma picada de serpente, a qual sucedeu ao tentar escapar de um perseguidor. Com uma tristeza profunda, Orfeu pegou na sua lira e dirigiu-se ao reino de Hades, usando mesmo a sua música para convencer o barqueiro Caronte a deixá-lo passar e mesmo a adormecer o lendário monstro Cérbero, finalmente contactando com o deus regente desse reino. A música tocada por Orfeu perante este foi tão bonita (mas triste) que o próprio Hades chorou, e com o apoio da sua mulher, Perséfone, deu autorização a que o tocador de lira levasse a sua amada de volta para o mundo dos vivos. No entanto, foi-lhe dito que não poderia olhar para ela, que o seguiria, até que atingisse um ponto iluminado pela luz do sol. Quando este estava perto da saída do temível reino, já com a luz do sol a ver-se ao final do caminho, pensou em verificar se ela o seguiria ou não. Teve ainda um mísero tempo para a ver transformar-se num espectro da sua forma original, antes de a perder para todo o sempre. Assim foi o fim dos amores de Orfeu e Eurídice.

 

Desesperado, Orfeu nunca mais foi o mesmo. Existem diversas versões relativas á morte deste, sendo algumas das mais famosas aquela em que ele se suicidou ou uma narrando que ao sofreu com esta perda Orfeu mudou por completo toda a sua vida, recusando-se mesmo a olhar para qualquer outra mulher, o que eventualmente levou uma tribo de mulheres selvagens (as Menéades, caso alguém esteja curioso) a despedaçá-lo, caindo a sua cabeça num ribeiro, mas sem nunca deixar de cantar...

~~~~~~~
Gostas de temas como este? Podes seguir-nos no Twitter, no Facebook (novo), ou receber as nossas novidades no teu e-mail de uma forma simples, rápida e gratuita!