Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Mitologia em Português

11 de Novembro, 2019

A verdadeira lenda da Boca do Inferno

Para quem já tiver ido a Cascais, tomando a estrada na direcção da praia do Guincho poderá encontrar uma zona que tem o nome de Boca do Inferno. Uma designação tão singular certamente que tem uma razão de ser, não é? Mas... afinal, qual é a verdadeira lenda da Boca do Inferno?

Boca do Inferno

Conta-nos então a lenda que próximo do local já existiu um castelo mágico. Nele vivia um horrendo feiticeiro que desejava casar com a mais bela jovem da região. Mas, uma e outra vez, esta recusou amá-lo. Então, procurando amolecer o coração da jovem, o feiticeiro prendeu-a numa torre e colocou um cavaleiro a guardar a entrada. Um dia, movido pela curiosidade, este guarda espreitou para o interior da cela, por uma primeira vez, apaixonando-se pela donzela. Também esta parece ter caído de amores por aquele que então a observava. Juntos, decidiram fugir da torre e viver o seu amor. Porém, o feiticeiro depressa soube desta intenção comum e usando a sua magia maléfica fez brotar um enorme buraco no chão, onde os dois amantes viriam a cair (para o Inferno?); nesse momento, o cavalo de ambos deu até um enormíssimo guincho, acção pela qual foi dado esse nome a uma praia relativamente próxima - a Praia do Guincho - até onde chegou esse derradeiro grito animalesco.

 

Agora, se esta é a mais famosa lenda da Boca do Inferno (uma pesquisa pela internet até revela, uma e outra vez, outras versões de esta mesma história), tem o problema de pouco ou nada explicar. Na verdade, até levanta mais perguntas do que aquelas a que responde! De onde vem, então, o nome deste local? Face à ausência de outros mitos ou lendas que o expliquem, propomos aqui uma solução para o problema.

 

Um pequeno filme, datado de 1896 e dirigido por Henry Short, supostamente foi filmado neste local, e chama-lhe simplesmente uma sea cavern, uma caverna próxima do mar.

Fontes literárias do século XIX referem-se igualmente a uma "Boca ou Gruta do Inferno". No entanto, o que hoje podemos ver no local não é uma caverna ou caverna, mas pouco mais que um arco de pedra. Se o tecto dessa (suposta) caverna tiver caído ao longo dos anos, possivelmente já no século XX, a famosa lenda faz um pouco mais de sentido, mas continua sem explicar o nome do local. Porém, uma versão oral da mesma (ver aqui) dá uma pista preciosa, na medida que parece indicar que o nome era dado à entrada do local, à "boca" da caverna vista no vídeo, mais do que ao local interior em si mesmo. E isto, de facto, faz algum sentido. Quem, como tentámos há alguns dias, for à Boca do Inferno numa manhã de tempestade, pode facilmente ouvir o barulho aí produzido pelas ondas. Soa a uma espécie de rugido, de grito infernal. Se o acesso ao interior da caverna era difícil (e tratando-se, nessa altura, Cascais de uma vila piscatória, era quase certamente feito por barco) é possível que daí tenha surgido a ideia de que esta era uma entrada, uma metafórica "boca", para o Inferno.

 

Mas, então, onde ficam o feiticeiro, o cavaleiro e a donzela? Essa lenda certamente que não é medieval, nem faria sentido existindo ainda no local uma caverna. Terá nascido já em pleno século XX, numa altura posterior ao abatimento do tecto, não existindo por isso uma relação directa entre a lenda tal como a conhecemos e o nome do local? É muito provável que sim...

~~~~~~~ ~~~~~~~ ~~~~~~~
Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades?
Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail ou no Twitter!
~~~~~~~ ~~~~~~~ ~~~~~~~