Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

25 de Março, 2021

O mito de Sibilja

Existem mitos que não podem deixar de nos fazer sorrir. O mito de Sibilja é um deles, por toda uma estranheza que nos transmite, que pouco destoaria num desenho animado para crianças - e mesmo aí, é provável que alguém viesse dizer que esta história da Mitologia Nórdica é demasiado inverosímil!

O mito de Sibilja

Conta-se então que o rei Eysteinn, na Suécia do século VIII da nossa era, possuía uma vaca mágica, venerada como uma deusa, cujo mugido era capaz de incapacitar todos os combatentes adversários. Se ela estivesse feliz e contente (o que implicava dar-lhe muito comida e carinhos, entre outras coisas que tais), Sibilja lá se punha a mugir e toda a batalha estava ganha. Nada mais simples, e durante vários anos foram até muitos os exércitos que caíram sob este fabuloso, e aparentemente inevitável, poder!

Até que um dia, o rei e a sua Sibilja lá acabaram por ser derrotados. Para tal, os opositores dispararam uma flecha contra a cabeça da vaca, causando-lhe dor e forçando-a a fugir pelo campo fora. Depois, quando ela se começou a aproximar dos atacantes, estes pegaram num homem muito gordo, atiraram-no pelo ar e, caindo ele em cima da vaca, esmagou-a (o que não é uma tarefa nada fácil). O resto da batalha procedeu normalmente, com um combate entre dois exércitos, acabando com a derrota de Eysteinn.

 

O que podemos acrescentar a todo este mito de Sibilja? Se existem muitas outras histórias, por todo o mundo, de animais particularmente perigosos - a "nossa" Porca de Murça, os Neades, a Kitsune, etc. - o que toda esta história tem de notável é o facto do monarca sueco ter em seu poder um animal com poderes mágicos que adaptou às lides da guerra. Não existem muitos exemplos, pelo menos na literatura da Antiguidade e da Idade Média, de criaturas mitológicas que tenham sido como que "capturadas" e usadas em combate, apesar de ser uma ideia muito reutilizada em filmes, séries e videojogos dos nossos dias. Por isso, se alguém se lembrar de outros exemplos com mais de 500 anos, por favor deixe-nos um comentário com essa informação!

Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades? Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail!