Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mitologia em Português

Hoje, falamos da lenda de Sun Wukong, o Rei Macaco, uma figura pouco conhecida em Portugal mas muito famosa na China e em diversos outros países do Oriente. É ele um dos heróis da novela chinesa Jornada ao Oeste, pelo que seria difícil contar todas as suas aventuras num só punhado de linhas. Assim, relatamos aqui apenas as suas primeiras aventuras, apresentando igualmente um breve resumo (inglês) das restantes.

A lenda de Sun Wukong, o Rei Macaco

Sun Wukong poderia ser um macaco como os outros, mas nasceu de uma pedra mística na Montanha das Flores e Frutas. Pouco depois, encontrou-se com outros macacos e, juntos, descobriram que existia uma caverna secreta por detrás de uma cascata. Inicialmente não conseguiram descobrir como lhe aceder, pelo que decidiram honrar como seu rei aquele que conseguisse fazê-lo. Foi o macaco que nasceu da pedra mágica que o conseguiu fazer, acabando por receber tão grande honra.

Tendo descoberto esse recanto secreto, os macacos divertiram-se em segurança durante muito tempo. Mas, um dia, aperceberam-se de um problema - por muita diversão que tivessem, um dia acabariam por morrer. E essa foi, para eles como para qualquer um de nós, uma ideia assustadora.

Face ao problema, o macaco que nasceu da pedra decidiu partir em busca da imortalidade. Encontrou o sábio Bodhi, que lhe ensinou diversas artes mágicas e técnicas secretas. E foi ele que primeiro lhe deu o nome de Sun Wukong (que significa algo como "Macaco alertado para o nada", possivelmente em honra dos ensinamentos que teve, mas discutir crenças budistas escapa ao nosso objectivo de hoje).

 

Depois disto, o Rei Macaco Sun Wukong teve muitas outras aventuras, que a obra American Myths, Legends, and Tall Tales, de Christopher R. Fee, nos parece resumir na perfeição da seguinte forma:

After becoming king of the monkeys, thus attaining his title of Monkey King, Sun Wukong learned of his own mortality. His subsequent efforts to attain immortality resulted in altercations with various gods, which attracted the attention of the Jade Emperor, the master of the Chinese heavenly administration. To curb the Monkey King’s ambitions and prevent him from causing any further havoc, the Jade Emperor offered him a place in the Celestial Court. Sun Wukong accepted, only to find his post was that of a lowly stable keeper. He also learned he was not invited to a sumptuous banquet held for the other heavenly officials. Insulted, the Monkey King devoured the magic pills of longevity and the peaches of immortality that were to be served at the banquet and attempted to fight his way back to the mortal realm. Alarmed, the armies of heaven rallied against him but were
unable to defeat him. The battle ended through the intervention of the Buddha, who sealed the Monkey King under a mountain, alive but unable to move. However, the Buddha’s actions were part of a greater plan. After 500 years, the Buddhist monk Xuanxang released the Monkey King from imprisonment. Xuanxang was on a quest to recover Buddhist scriptures, and in exchange for his freedom, Sun Wukong agreed to travel with the monk as his protector. To control the rambunctious Monkey King, Xuanxang tricked him into wearing a magic headband that shrinks upon command, causing Sun Wukong considerable pain. Along the way, companions Sha Wujing and Zhu Bajie joined Xuanxang and Sun Wukong. The quartet overcame a gauntlet of obstacles ranging from demons and natural disasters to their own interpersonal conflicts. They were occasionally helped by the goddess Guanyin, and after their successful quest, the Buddha granted the Monkey King immortality and eternal happiness for his noble efforts.

 

Claro que este resumo é demasiado breve, para uma obra que tem centenas e centenas de páginas, mas ser-nos-ia difícil contar todas as aventuras do herói Sun Wukong numa só publicação. Assim, para as conhecerem fica a sugestão de que leiam a Jornada ao Oeste, uma obra bastante divertida. Não parece existir em Português, mas naturalmente que existem diversas traduções para o Inglês. E, quanto mais não seja, depois poderão gabar-se de ter lido a obra literária que inspirou a primeira temporada do Dragon Ball - de facto, sabiam que Son Goku é o nome nipónico dado a esta mesma personagem?!

Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades? Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail!